Compartilhar

  • Compartilhar através do Facebook
  • Compartilhar através do Twitter
  • Compartilhar através do Linkedin
  • Compartilhar através de Email

Diretoria Colegiada

A Diretoria Colegiada é composta por cinco diretores, sendo um Presidente, quatro Vice-Presidentes (Operações, Clearing e Depositária; Financeiro, Corporativo e de Relações com Investidores; Produtos e Clientes; e Tecnologia e Segurança da Informação), eleitos e destituíveis pelo Conselho de Administração. O prazo do mandato é de dois anos, sendo permitida a reeleição para sucessivos mandatos. Entre suas principais funções estão: submeter ao Conselho de Administração o Relatório da Administração e as contas da Diretoria, bem como aprovar a destinação dos lucros do exercício anterior, propor os orçamentos anuais e plurianuais, os planos estratégicos, os projetos de expansão e os programas de investimento.

Confira a composição da Diretoria Colegiada da B3

 
Gilson Finkelsztain
Presidente

Gilson Finkelsztain é presidente da B3 desde maio de 2017. Foi Diretor-Presidente da Cetip S/A de agosto de 2013 a abril de 2017, tendo feito parte do Conselho de Administração da empresa entre 2011 e 2013. Trabalhou por 20 anos em instituições financeiras internacionais como Citibank, JP Morgan, Bank of America Merrill Lynch e Santander, onde ocupou cargos de diretoria no Brasil e no exterior, sempre relacionados aos mercados de câmbio, renda fixa, renda variável e commodities. Graduado em Engenharia Civil de Produção pela PUC - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1994) e pós graduação pelo INSEAD-Advanced Management Program (2011).

 
Cícero Augusto Vieira Neto
Vice-Presidente de Operações, Clearing e Depositária

Vice-Presidente de Operações, Clearing e Depositária da B3 desde 2008, sendo responsável pelas atividades de negociação eletrônica, compensação e liquidação, contraparte central (CCP), central depositária, registro e Banco BM&FBOVESPA. Ele ingressou na Companhia em 2001, tendo sido anteriormente responsável pela gestão de risco no Banco Matrix. Ele é PhD em economia.

 
Daniel Sonder
Vice-Presidente Financeiro, Corporativo e de Relações com Investidores

Economista formado pela Tufts University, onde também se graduou em Relações Internacionais. Mestre em Relações Internacionais pela The Fletcher School of Law and Diplomacy - Tufts University. Foi Diretor Executivo da área de fundos de crédito estruturado na Divisão de Asset Management do Credit Suisse, instituição onde ingressou em 2006. Atuou, no período de 2003 a 2006, no Gabinete do Secretário da Fazenda do Estado de São Paulo. Também foi assessor da Diretoria Executiva de Produtos Estruturados do BNDES, nos anos de 2002 a 2003, e trabalhou no JP Morgan Chase entre 1999 e 2001. Em maio de 2013, foi eleito Vice-Presidente Financeiro e Corporativo da B3, sendo, desde fevereiro de 2015, Diretor Executivo Financeiro, Corporativo e de Relações com Investidores.

 
José Ribeiro de Andrade
Vice-Presidente de Produtos e Clientes

Engenheiro formado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Mestre em Administração e Finanças pelo IBMEC. Foi Co-Head de Negociação em mercados locais LATAM  e membro do Comitê Executivo da América Latina do Bank of America Merrill Lynch. Também trabalhou, por aproximadamente 10 anos, no Citigroup Brasil onde foi responsável pelas áreas de negociação de câmbio e derivativos, bem como sobre a área de estruturação de produtos, com foco nos produtos derivativos de câmbio, taxa de juros e commodities. Além disso, trabalhou por 3 anos em uma joint venture  local entre Itaú e Bankers Trust (IBT) com o mercado de derivativos de ações.

 
Rodrigo Antonio Nardoni Gonçales
Vice-Presidente de Tecnologia e Segurança da Informação

Analista de sistemas, formado pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas em 1996, com MBA em Gestão Estratégica e Econômica de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas e educação executiva pela Wharton School of the University of Pennsylvania em 2014. De 1995 a 1997 ocupou o cargo de analista de sistemas no IBM Brasil. Atuou como consultor de TI no Banco Bradesco (1998-2000) e no Citigroup Brasil (2000-2002). Ingressou na BM&F em 2002 como analista de sistemas e posteriormente atuou como  gerente de desenvolvimento de sistemas até 2008. Em 2008, assumiu na BM&FBOVESPA a superintendência de PMO e em 2010 tornou-se Diretor de desenvolvimento de sistemas de pós-negociação.

 

Última atualização em